Declaração de imposto de renda 2020

imposto de renda 2020 é uma obrigação fiscal que tira o sono de muitos brasileiros. Através dela, o contribuinte tem quemanter o Estado anualmente informado sobre seus rendimentos através da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF 2020).

Caso tais rendimentos pessoais ultrapassem a alíquota de isenção, o cidadão terá que pagar um tributo que varia de 7,5 a 27,5% referente a todo o seu rendimento durante o ano.

Quem deve declarar imposto de renda 2020

Está obrigado a entregar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2020, cujo o escopo é todo o patrimônio reunido durante o ano de 2019, todo o indivíduo que se enquadre em qualquer um dos perfis citados abaixo:

  • teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • teve rendimentos não tributáveis ou tributáveis exclusivamentena fonte acima de R$ 40.000,00;
  • realizou operações na bolsa de valores ou de mercados futuros;
  • teve ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos;
  • teve renda anual rural bruta superior a R$ 142.798,50;
  • queira compensar prejuízos e perdas da atividade rural de anos anteriores;
  • teve posse, no dia 31 de dezembro de 2019, de bens cujo valor ultrapasse a fixa de R$ 300.000,00;
  • passou a condição de residente no Brasil e aqui se encontrava no dia 31 de dezembro de 2019.

Tabela do Imposto de renda 2020

Confira as alíquotas para imposto de renda 2020 (DIRPF 2020)
Alíquota de IRTabela atualTabela corrigida
Isento
Até R$ 1.903,98Até R$ 3.556,56
7,5%De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,66De R$ 3.556,57 até R$ 5.280,09
15,0%De R$ 2.826,67 até R$ 3.751,05De R$ 5.280,10 até R$ 7.073,23
22,5%De R$ 3.751,06 até 4.664,68De R$ 7.073,24 até R$ 8.837,92
27,5%Acima de R$ 4.664,68Acima de R$ 8.837,92

Como declarar

Para informar corretamente o imposto de renda, é preciso que o contribuinte tenha em mãos dados cruciais que serão requeridos pelo sistema da Receita Federal para,desta forma, realizar sua declaração. É recomendável que a pessoa tenha em mãos informações sobre:

  • renda variável;
  • salários e vencimentos;
  • benefícios, aposentadorias e pensões;
  • recibos de pagamentos e doações efetuadas;
  • documentos de bens e direitos, dívidas e ônus;
  • dados gerais pessoais, como CPF, nome completo, dado da conta bancária, etc.

Existem três maneiras de elaborar a declaração atualmente:

  • no computador, por meio do Programa Gerador da Declaração (PGD) IRPF 2020 disponível no site da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) na internet, a partir de 26/02/2020, no endereço <http://rfb.gov.br>;
  • em dispositivos móveis, por meio do serviço Meu Imposto de Renda, acessível pelo appMeu Imposto de Renda que é disponibilizado nas lojas de aplicativos Google Play ou App Store;
  • novamente, no computador, ante acesso ao serviço Meu Imposto de Renda, alocado no Centro Virtual de Atendimento no site da Receita Federal utilizando certificado digital.

Alíquotas e multa

Quem tem ganhos de até R$ 22.847,76 por ano é isento do imposto de renda – ou seja, não precisa declarar e nem pagar nada. A tabela progressiva do imposto de renda 2020 estabelece as alíquotas de contribuição de acordo com os rendimentos tributáveis do contribuinte – portanto, confira abaixo as referentes ao Imposto de Renda de Pessoa Física:

Isto demostra que a alíquota e as parcelas variam, para mais ou para menos, de acordo com o ganho anual do contribuinte. O imposto é anualmente ajustado de acordo com a inflação.

Multa para retardatários

A multa para quem apresentar a declaração depois do prazo é de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, lançada de ofício e calculada sobre o Imposto sobre a Renda devido. O valor mínimo da sanção punitiva corresponde a R$ 165,74 e, o máximo,a 20% sobre o Imposto de Renda devido.

Clique e leia mais:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *