Imposto de renda

O imposto de renda 2019 é um tributo federal que toda pessoa física deve contribuir com base em seus rendimentos. Assim, você deve observar a tabela de alíquota a fim de saber se está isento ou não de contribuir. Quer saber de mais informações? Então, leia aqui!

Imposto de renda 2019

imposto de renda 2019

Todo brasileiro, residente ou não no país, possui a obrigação legal de recolher o seu imposto de renda. Se você recebe uma remuneração que se enquadra a tabela de alíquotas do IR, então, precisa ter esse valor recolhido para o estado.

O recolhimento é feito pela própria empresa, caso seja assalariado. Já para o autônomo bem como profissional liberal, além de outros casos, precisa fazer o recolhimento em carnê. Mas, para isso é necessário verificar a tabela de contribuição que possui o teto mínimo e máximo para realizar o recolhimento.

Com base nesses recolhimentos, o contribuinte precisa declarar anualmente esses valores junto a Receita Federal.

Esse procedimento se chama Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda de Pessoa Física e possui um prazo que deve ser obedecido, pois fora disso gera multa.

Então, você precisa estar atento quanto a documentação exigida para a correta declaração a fim de não entrar na malha fina (inconsistência de dados).

Para te ajudar a obter detalhes de tudo que precisa saber, veja abaixo algumas informações sobre o imposto de renda.

Quem é obrigado a declarar Imposto de renda 2019

quem deve declarar ir 2019

Você sabe se realmente está obrigado a declarar o imposto de renda nesse ano? Descubra a seguir se você se enquadra ao perfil da obrigatoriedade:

  • Se você teve um rendimento que teve tributo no ano acima de R$ 28.559.70, então está obrigado a declarar
  • Caso o seu rendimento não tributável ou foi tributado exclusivamente na fonte atingiu acima de 40 mil reais, então, você precisa declarar
  • Se a aquisição de bens ou direito no ano não atingiu acima de 300 mil, então, não está obrigado a declarar
  • Se houve ganho de capital em cima de alienação de direitos e bens, então, precisa declarar
  • Caso tenha realizado alguma operação financeira na bolsa de valores ou mercados, então, deve declarar
  • Se atingiu o valor de R$ 142.798.50 como renda anual rural bruta, então, precisa declarar
  • Caso passou a residir no Brasil até o fim do ano anterior, então, precisa fazer a declaração

Tabela, isenção, obrigatoriedade, recolhimento

Toda pessoa que recebe uma renda bruta mensal e que se enquadre a exigência do recolhimento de IR deve pagar esse tributo. Para você saber se é obrigado ou não a recolhê-lo precisa observar a tabela que já não sofre alteração desde 2015.

Assim, a atual tabela possui um teto mínimo e máximo a ser recolhido. Caso a sua renda mensal bruta não chegue ao valor mínimo, então, não há obrigatoriedade de recolher o imposto de renda, ou seja, está isento. Mas, se o seu rendimento chegar, você precisa recolher.

Para conhecer a tabela do IR, basta acessar aqui e verificar se a sua remuneração se enquadra aos valores e alíquotas. Lembrando que até R$ 1.903,98 você está isento de recolher o IR. Acima desse valor, há a alíquota a ser aplicada mensalmente.

Tabela do Imposto de renda 2019

Confira as alíquotas para imposto de renda 2019 (mensal)
Alíquota de IRTabela atualTabela corrigida
Isento
Até R$ 1.903,98Até R$ 3.556,56
7,5%De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,66De R$ 3.556,57 até R$ 5.280,09
15,0%De R$ 2.826,67 até R$ 3.751,05De R$ 5.280,10 até R$ 7.073,23
22,5%De R$ 3.751,06 até 4.664,68De R$ 7.073,24 até R$ 8.837,92
27,5%Acima de R$ 4.664,68Acima de R$ 8.837,92

Simulação de Alíquota Efetiva

Entre no link da receita federal: http://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/ATRJO/Simulador/simulador.asp?tipoSimulador=A e pode simular a sua alíquota efetiva.

  1. Rendimento tributáveis
  2. Deduções (Previdência, dependente, Pensão alimentícia, outras)
  3. Base de cálculo
  4. Demonstrativo da apuração do imposto
  5. Alíquota efetiva

tabela alíquotas ir

Declaração de Ajuste Anual do IRPF

Embora o recolhimento do imposto de renda seja feito todo mês pela empresa em que você trabalha ou por meio do carnê, há outra obrigatoriedade.

E ela se chama Declaração de Ajuste Anual do IRPF, entregue a partir de março com prazo final em fim de abril. Essa declaração é legalmente uma obrigação, pois o não envio acarreta multa.

Assim, você precisa reunir todas as documentações para informar no sistema da Receita Federal os seus rendimentos brutos anuais, além de outros itens.

Tanto do que foi recolhido em seu imposto de renda, quanto se há dependentes, bens a ser declarado, INSS recolhido, e outros atributos obrigatórios! Todas essas informações devem constar em sua declaração.

Prazos, multas, conseqüências

A declaração de imposto de renda, normalmente, inicia nos primeiros dias do mês de março e encerra no fim do mês de abril.

Durante esse período, o sistema da Receita Federal está disponível para a entrega, tanto o programa de preenchimento dos dados como o do envio.

É importante que você logo entregue para evitar aglomeração no site, pois às vezes tende a ficar indisponível por causa dos muitos acessos. Quanto mais cedo enviar essa declaração, melhor!

Caso você não cumpra com os prazos para a sua entrega, a multa que incidirá será de R$ 165.74, se não teve imposto devido. Agora, se houve você pagará de multa o equivalente a 20% sobre o imposto devido seguido de mais juros de mora.

Por essa razão, é muito importante que entregue essa declaração dentro do prazo estabelecido para evitar esses incômodos.

Outras informações sobre Imposto de renda 2019

  • Baixe o programa para envio da declaração acessando aqui. Você também pode realizar a entrega pelo App disponível no Google Play ou App Store.
  • Independentemente da idade, o dependente deve ser obrigatoriamente declarado
  • Será obrigatório declarar os detalhes dos seus bens
  • O calendário de pagamento sobre a restituição do IR pode ser acessado logo após a entrega. A partir de junho, o lote já estará disponível para os que primeiro entregaram a declaração
  • Os que receberam rendimentos de aposentadoria, reforma de patente ou pensão previdenciária estão isentos de entregarem essa declaração de IR!

Assista às regras da declaração do IR 2019

(Entrevista concedida pelo Auditor Fiscal Joaquim Adir, Supervisor Nacional do Imposto de Renda, abordando os principais pontos da coletiva que detalha as regras de entrega, prazos e as funcionalidades dos programas da Declaração de Imposto de Renda das Pessoas Físicas de 2019.)

Se esse conteúdo lhe foi útil e importante, então, comente a respeito. E, se desejar, poderá compartilhar com os seus amigos e familiares!

Fique à vontade para voltar outras vezes em nosso blog, pois sempre há novidades sendo atualizadas todos os dias!